Acontece Gramado

Estamos em quarentena. E agora?
A frase que mais tenho ouvido e que você provavelmente já ouviu ou talvez até já tenha falado é “vou sair dessa quarentena uma bola!”

Estamos nos adaptando às alterações que a pandemia nos trouxe, vivendo novas experiências inclusive e principalmente a com a balança.
Este isolamento social se faz necessário, porém sabemos que ele afeta diretamente o psicológico e consequentemente o físico.

Mas, não se preocupe, estou aqui para ajudar você a driblar as tentações desse momento e auxiliar na dinâmica alimentar em casa falando sobre as dificuldades e erros de consumo nutricional mais comuns do cotidiano.

#FIQUEEMCASA
A obrigatoriedade de convivência excessiva com as pessoas de casa naturalmente acaba gerando rusgas e brigas familiares, que aliada ao estresse de ter que produzir remotamente, entre outros problemas ocasionais, resultam em ansiedade e estresse.

Você sabia que os alimentos podem piorar ou amenizar a sua ansiedade? Antes de tudo quero deixar bem claro que o primeiro passo é entendermos que a distribuição de pequenas refeições ao longo do dia é de fundamental importância para manutenção dos níveis de açúcares estáveis no sangue.

Devemos ficar atentos e evitar dietas restritivas ou esquecer de comer pois a quarentena é o pior momento para isso. Mas então, que alimento vai auxiliar para uma melhora no quadro de ansiedade?

Todo e qualquer alimento rico em magnésio, ômega-3, fibras e triptofano. Esses alimentos ajudam a regular a flora intestinal e aumentar a produção de serotonina, o hormônio do bem estar.

Separei alguns alimentos que podem ser priorizados no consumo diário ou sempre que possível incluídos a dieta:
Magnésio: cereais integrais (arroz integral e aveia), banana, iogurte natural, chia, castanhas, alcachofra, espinafre, beterraba.
Ômega-3: atum, sardinha, salmão, linhaça, chia, castanhas e abacate;
Triptofano: carnes, frango, peixe, ovos, banana, queijo, cacau, chocolate amargo e amendoim;
Vitaminas do complexo B: arroz integral, aveia, e em outros alimentos como banana, espinafre e outros vegetais verdes;
Vitamina C e flavonóides: frutas cítricas, como laranja, abacaxi e tangerina, chocolate e vegetais frescos;

Atenção aos alimentos que devem ser evitados ou ter um menor consumo, pois podem piorar a ansiedade:
– Farinha branca, bolos, biscoitos, salgados e pães brancos;
– Cereais refinados, como arroz branco e macarrão branco;
– Bebidas alcoólicas;
– Bebidas açucaradas, como sucos industrializados, refrigerantes e energéticos;
– Cafeína em excesso (café, chá mate e chá preto);
– Gorduras saturadas, como as encontradas em salsichas, linguiças, presunto, mortadela, biscoitos recheados e fast food;
– Alimentos industrializados.

Adequar o estilo de vida e o consumo de alimentos saudáveis e o mais in natura possível pode auxiliar no combate a ansiedade sim, além de trazer resultados mais significativos à promoção da saúde, pois a ansiedade pode atingir um padrão mais elevado de gravidade e comprometer a qualidade de vida tanto no âmbito pessoal quanto profissional.


Nutricionista,  formada pela Universidade de Caxias do Sul e pós-graduando em Nutrição Clínica pela Unisinos

Deixe uma resposta