Acontece Gramado

Olá Hunters!

Conforme prometido vim trazer pra vocês uma serie de colunas sobre o 12º Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado, que acontece de 01 a 12 Outubro.

O festival ainda não se iniciou, porém no novo formato as oficinas já estão sendo disponibilizadas diariamente através do canal do Youtube do Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado. Se inscrevam lá para conferir!

Vou falar um pouco sobre as 3 oficinas disponibilizadas até o momento que são a da Chef Larissa Marques, docente do Senac Gramado, Chef Rodrigo Mylius, docente da UCS e do Capitão Rodrigo, especialista em materia e cultura do chimarrão.

Oficina 1: Chef Larissa Marques – Tortei, com foco em massa fresca.

Na oficina da chef Larissa Marques docente do Senac Gramado, ela trouxe de forma muito simples e objetiva a receita de tortei com um molho de frango.

Com foco do produtor à mesa do festival de Gastronomia, ela trouxe essa iguaria de moranga que é amplamente conhecida aqui na parte colonial de Gramado.

O Objetivo maior que ela traduziu em sua oficina foi a massa fresca partindo do zero. Usando ingredientes locais, como o ovo caipira para massa, ingredientes orgânicos para o molho ( Que deu água na boca só de o olhar!) e claro, não poderia faltar MUITO queijo colonial para fechar com chave de ouro.

Outro detalhe que me chamou atenção que foi uma oficina que trazia acessibilidade. Através de Eleni que é surda e traduziu toda a oficina em linguagem de sinais, atribuindo até à chef um símbolo especial que só quem acompanhar vai saber qual é.

A chef também transmite muito o amor que ela tem pela profissão em uma das partes que mais gostei, quando ela diz: “Comida é aroma, tempero e amor !”.

Cozinha Experimental com a Chef Larissa Marques, SENAC – O sabor da massa fresca recheada – Tortei com abobora, canela e ovo caipira. Foto Cleiton Thiele/SerraPress

Oficina 2: Chef Rodrigo Mylius – Aligot de aipim com cogumelos defumados e crispies de couve.

A segunda oficina ministrada pelo chef Rodrigo trouxe de forma mais técnica um prato de execução um pouco mais difícil, que pode porém, ser feito em casa sem problemas.

O aligot de aipim com cogumelos defumados e crispies de couve.

Logo sem perder tempo o chef inicia a receita com o item mais demorado da oficina, cozinhar o aipim para o aligot. Após isto ele mostra como construir um defumador na cozinha de casa sem grandes problemas, usando apenas uma panela de macarrão e papel alumínio, fazendo com que qualquer pessoa possa ter um defumador em casa sem gastar os horrores que um custa e ter o mesmo resultado.

A oficina foi bem técnica e objetiva, mostrando todos os “pulos do gato”, para fazer a execução perfeita, desde o tipo de madeira e feno para defumar junto com o tomilho, até a forma de se cortar os cogumelos.

Uma coisa que me chamou atenção no vídeo e que sempre utilizo nos meus eventos ou até mesmo em casa pra mim é o mise in place (por à mesa) que é o ato do preparo de todos os ingredientes como cortar, limpar e separar para tê-los em mãos. O chef mesmo disse no vídeo “Com o mise in place feito conseguimos visualizar o desenvolvimento da receita”.

Cozinha Experimental com o Chef Rodrigo Mylius, UCS – Aligot de Aipim com Cogumelos Defumados e Crispis de Couve. Foto Cleiton Thiele/SerraPress

Oficina 3: Capitão Rodrigo – Materia.

A terceira oficina trouxe o rumo mais cultural do Festival, falando sobre a materia através do Capitão Rodrigo.

O capitão mostrou excelência e expertise quando entrou no assunto, contando desde o inicio como se introduziu o mate na cultura gaúcha, passando pela Europa, colonização, jesuítas e afins.

Ele apresentou também as formas pelas quais se tomava chimarrão até chegar na cuia e bomba que temos hoje, mas isso vocês têm que ir no vídeo e conferir.

Foi apresentado também no vídeo outras formas de se tomar chimarrão, como uma que achei o ponto alto do vídeo. Chimarrão torrado com leite que vou testar hoje mesmo em casa!

Cozinha Experimental com Fernanda e Rodrigo, Materia Capitao – A Cultura do Mate Chimarrao – Origens e saberes desta bebida ancestral. Foto Cleiton Thiele/SerraPress

Então hunters, vou dar minhas considerações finais.

Estas 3 oficinas tiveram temas muito interessantes valorizando sempre o produtor local, algo que particularmente também prezo muito na minha gastronomia.

A filmagem e edição são pontos que valem ser destacados. Muito bem executado conseguimos escutar muito bem, apreciara a qualidade de imagem impecável, as transições sempre em momentos bem pertinentes. Quem acompanha canais de receitas no Youtube sabe que as vezes pode ser muito frustrante. A equipe técnica do Festival se superou em qualidade.

A ambientalização da cozinha também merece parabéns! Vemos a maravilhosa louça e panelas da Oxford, além de taças da Strauss, que são os patrocinadores do evento.

Em fim, a produção do 12º Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado está de parabéns!

Vou deixar pra vocês o link para se inscreverem no canal e não perder nenhuma oficina. https://www.youtube.com/channel/UCjl6rBtqE3UMfBsTn2KoMGA

Por hoje é isso hunters! Não deixem de acompanhar as colunas especiais falando sobre o Festival.

Até a próxima caçada!

Formado em Gastronomia pela FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas) em São Paulo

1 comentário em “Gourmet Hunters Especial Oficinas: 12º Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado

Deixe uma resposta