Acontece Gramado

Como foi o mês de agosto pandêmico no Rio de Grande do Sul? Diz o governador que o estado começou a observar, em agosto, a estabilidade na demanda de leitos de UTI para pacientes confirmados de coronavírus.

Também afirmam que, em setembro houve uma redução da demanda por internações em leitos de UTI e clínicos e no número de óbitos. Conclusão do Governo do Estado: está acontecendo uma clara redução na incidência da doença no Estado. “Por isso, temos dado, passo a passo, algumas condições para o retorno de algo próximo à normalidade como conhecíamos”, destacou o governador Eduardo Leite. Normalidade voltando para nossas vidas. Será mesmo?

O Governo do Rio Grande do Sul planeja dar mais um passo na liberação de eventos de maior porte, em meio à pandemia do novo coronavírus. O Hemisfério Norte enfrentando uma segunda onda do vírus e nós estamos voltando à normalidade.

De acordo com a administração de Eduardo Leite, novas regras para atividades culturais, feiras e shows estão sendo elaboradas. A autorização destes eventos, porém, só irá ocorrer para cidades que estão em regiões com bandeira laranja ou amarela, há pelo menos duas semanas.

Situação simples que estamos presenciando, não é mesmo? O governador, no entanto, alertou que a liberação, além de estar relacionada às bandeiras laranja e amarela do distanciamento controlado, tem ligação com o retorno das aulas presenciais. Abram as escolas para a normalidade se estabelecer!

É importante também a gente salientar que tem uma ordem de prioridade nas liberações. Nós vamos fazer esta liberação para os municípios onde a educação já estiver retornando, porque não faz sentido haver autorização de eventos, antes de ocorrerem as aulas. Vamos priorizar o ensino, priorizar a aprendizagem das nossas crianças e jovens antes de proceder para outras atividades“, disse Leite.

E num passe de mágica as escolas contarão com toda a estrutura necessária para controlar a disseminação do vírus. Escolas que até então tinham problemas com goteiras nos telhados, sem cadeiras para alunos, bibliotecas desativadas, mas totalmente eficientes no combate ao Covid- 19.

O Gabinete de Crise deu aval para a realização de quatro eventos de grande porte: Festival Internacional de Turismo (Festuris), a Feira de Calçados e Acessórios Zero Grau e o Natal Luz, todos em Gramado, e a Feira de Inovação Industrial (Mercopar), em Caxias do Sul. Com exceção do Natal Luz, os demais eventos ocorrem no mês de novembro.

Conforme o Governo do Estado, a decisão de elaborar um novo ordenamento para a realização de eventos de maior porte foi possível a partir da redução de hospitalizações e de óbitos causados pela Covid-19 em todas as regiões.

Não é ser pessimista quando questionamos a volta à normalidade. É chamar a atenção para problemas básicos, que ainda não foram sanados. Nossos hospitais não melhoraram em termos de estrutura física. Ainda não compreendemos a necessidade de evitarmos as aglomerações.

Mal damos crédito para a ciência e suas recomendações. E, se a tal normalidade, nos trouxe até este cenário de pandemia, por que deveríamos voltar para a mesma? “Tudo pela normalidade”, gritam os otimistas. Mas uma boa parcela da população ainda opta por ser realista.

O fato é, sem vacinação da população não haverá normalidade nem para o mais otimista.

O projeto TE LIGA Canela surgiu da vontade de um grupo de profissionais liberais, jornalistas, estudantes e artistas de ajudar a população de Canela a buscar soluções para os problemas que afetam nossa cidade .
TE LIGA

Deixe uma resposta