Acontece Gramado

O Rio Grande do Sul deu hoje um passo importante em direção ao futuro. O Estado poderá ter o primeiro sistema de transporte por cápsulas de altíssima velocidade da América Latina.

Nesta terça-feira (19/1), foi assinado, no Palácio Piratini, acordo entre o governo do Estado e a empresa Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT) para realização, com auxílio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), de estudo inicial de viabilidade da rota Porto Alegre–Serra.

Chamado de hyperloop, o sistema de transporte por cápsulas para passageiros ou cargas pode alcançar 1,2 mil km/h com conforto e segurança superiores ao de aviões. A parceria do Estado com a empresa de pesquisa americana coloca o Brasil na rota do transporte mais inovador e disruptivo atualmente em desenvolvimento no mundo.

A tecnologia funciona como uma cápsula em um grande tubo a vácuo. É usada propulsão magnética para fazer a cápsula se movimentar, e ela acaba levitando. Sem atrito no movimento, ela atinge uma velocidade altíssima. 

O acordo de hoje pode ser considerado bastante futurista, mas cogitamos analisar viabilidade do projeto e, assim, lançar a primeira ideia para que, quem sabe logo adiante, possamos confirmar as condições de viabilizar o hyperloop, uma alternativa economicamente viável, segura e sustentável”, afirmou o governador Eduardo Leite.

De acordo com a HyperloopTT, uma das vantagens do sistema é ser viável comercialmente, não dependendo de recursos públicos para se manter. Além disso, é uma maneira sustentável do ponto de vista ambiental de avançar em sistemas de transporte.

O estudo demonstrará que o sistema é sustentável do ponto de vista do investidor como do ponto de vista ambiental. E irá suprir uma demanda muito importante por transporte de qualidade, em altíssima velocidade, no Brasil. É uma satisfação enorme termos o governo do Rio Grande do Sul como parceiro nessa iniciativa”, afirmou Dirk Alhborn, fundador e presidente da HyperloopTT.

“Esse acordo é resultado do trabalho que temos realizado para posicionar o RS no mapa global da inovação”, disse o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, destacando a relevância do projeto. “É uma oportunidade de avaliarmos, através da UFRGS e da empresa, uma das tecnologias de potencial impacto global no setor de transportes para as demandas da sociedade gaúcha, possibilitando benefícios em diversas áreas”, acrescentou.

O estudo inicial de viabilidade também avaliará aspectos operacionais e estruturais para criar um sistema de transporte hyperloop ao longo da rota entre Porto Alegre e a Serra. Avaliará localizações para grandes estruturas, possíveis restrições para o alinhamento do sistema e a integração do sistema de cápculas com a estrutura de transporte já existente, entre outros aspectos.

Até agora, a HyperloopTT já assinou acordos nos Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, França, Alemanha, Índia, China, Coreia do Sul, Indonésia, Eslováquia, República Tcheca e Ucrânia.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é flavio.png
Jornalista – Editor e fundador dos canais Acontece Gramado e Acontece Floripa.
[email protected]

7 comentários sobre “Trem de alta velocidade fará trajeto entre Porto Alegre e a Serra Gaúcha em 15 minutos

  1. Sensacional este projeto da cápsula que irá resolver o deslocamento das pessoas e mercadorias com rapidez por este país como um todo. Espero que sua tarifa seja viável a todos e com certeza ira se expandir com a mesma rapidez do projeto. Parabéns a todos os envolvidos na execução e implantação do projeto

  2. É o futuro chegando aí….
    E todos que acham que é impossível, esperem mais coisas que irão surgir.
    Nós os cinquentoes, talvez não iremos usufruir desses benecies, mas nossos filhos sim!!

  3. Nunca li tamanha besteira na minha vida inteira.
    Então o cara vai subir a serra na velocidade do som.
    Acho que quem fez a reportagem não sabe o que escreveu.

  4. Sei que são só 3 comentários. Mas juro que pensei que estava lendo algo em 01/04.
    1.200km/h? Aham? Eu li isso mesmo? E a vácuo?
    Meu Deus. Estão levando isso a sério?

    Vão carpi um lote pra acupar a cabeça e não ler merda.

  5. A consciência na não uitilização dos combustiveis fósseis e o próprio processo tecnológico evolutivo, está nos condicionando a procura de alternativas e adaptações inerentes. A Ford já mandou um significativo recado aos novos tempos.

  6. Olha, se fosse um projeto a partir de 2081, seria possível crer nessa iniciativa. 1,2 km/h é a metade da velocidade do Concorde !!!!! 50% a mais do que um A320/380 etc e tal. E alguém da imprensa Varonil acreditou…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: