Acontece Gramado

Uma das maiores dúvidas com relação ao coronavírus é a possibilidade de reinfecção. Principalmente após o surgimento de novas variantes, altamente infecciosas. Já são vários os casos documentados, inclusive em Gramado. A cidade soma alguns casos de moradores reinfectados nos últimos meses.

Entrevistamos um gramadense que acaba de passar por uma grave reinfecção. Bruno Soares, 30 anos, trabalha na área do turismo em Gramado. Ele conta aos leitores Acontece Gramado como foram as duas experiências com a COVID, as diferenças e a gravidade dos sintomas.

PRIMEIRO POSITIVO – A primeira vez que Bruno teve sintomas foi em maio de 2020. Iniciou com reações como febre e dor de cabeça. Após o teste foi confirmado o diagnóstico de COVID. A partir daí, foram 20 dias de isolamento com uma recuperação boa e sequelas como dor de cabeça persistente por cerca de um mês. Após o isolamento, voltou normalmente ao trabalho.

A REINFECÇÃO – Passados oito meses, Bruno começou a sentir alguns sintomas no dia 24 de fevereiro deste ano. Desta vez, as reações foram bem piores que da primeira. ele conta que teve uma infecção forte nas amígdalas, vários dias com febre de 40 graus (febre que não baixava), dores em todo o corpo, dores na cabeça, diarreia, náuseas e fraqueza. “Foi muito ruim, não desejo para ninguém. Fiquei semanas sem me alimentar direito, sem conseguir tomar agua, com dor, febre e abaixo de muito medicamento“, conta.

Registro de Bruno recebendo atendimento na unidade de saúde. Créditos: Arquivo pessoal.

Os remédios não funcionavam e a febre e infecção permanecia. Para piorar, Bruno teve diversas reações aos fortes medicamentos receitados. “Foram dias terríveis, perdi bastante peso. Hoje, 20 dias depois, finalmente estou conseguindo me recuperar, voltando a me alimentar. Mas não desejo para ninguém o que passei“, conta.

Em 15 dias, Bruno perdeu seis quilos. “A segunda vez foi muito pior. Não sei explicar, mas foram dias em que estive muito, mas muito ruim. É uma alerta, a gente não pode arriscar, as restrições são realmente muito importantes” resume.

Durante a reinfecção, Bruno contou com o apoio da família e dos profissionais da saúde que, mesmo bastante exaustos pelo pico da pandemia, não mediram esforços para um bom atendimento. Seu atendimento foi realizado pelo sistema de saúde de Carlos Barbosa.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é flavio.png
Jornalista – Editor e fundador dos canais Acontece Gramado e Acontece Floripa.
[email protected]

Deixe uma resposta