Acontece Gramado

Um ano de pandemia do Covid 19 e as dúvidas estão mais disseminadas do que as respostas, dizem os chatos de plantão. Sequer sabemos como acontece a contaminação do vírus, mas está tudo bem. Imaginamos bichinhos voadores inteligentes que escolhem seus alvos, de acordo com suas secretas prioridades.

Dizem os cientistas que as principais formas de contaminação pelo coronavírus são o contato próximo entre pessoas e superfícies contaminadas. O vírus pode ser transmitido por gotículas de saliva na fala, no espirro, na tosse e no catarro – que podem ficar na pele, em objetos e no ar parado.

Afirmam os pesquisadores, que dedicam anos e anos de suas vidas para estudos e pesquisas. Suas vidas são tão chatas que por isto estudam tanto. Insistimos em nos aglomerar, nos juntamos em festas, pequenas e grandes reuniões, porque somos os mais lindos. Dividimos os mesmos ambientes, utensílios, porque não somos egoístas. Não usamos máscaras. E se usamos máscaras cobrimos o queixo e deixamos narizes e bocas livres.

Cientistas, do mundo todo, fazem pesquisas, para combater a COVID-19. E nós, derrubamos estas pesquisas em minutos. Somos os mais bem informados. Mantemos nossos ambientes fechados.

Evitamos o distanciamento social, porque nossos egos falam mais alto do que nossa consciência coletiva. Ignoramos o lavar as mãos, porque temos pressa para fazer as coisas. E quando o assunto são as máscaras, gargalhamos na cara da ciência! Para quê usar algo que nos esconde?

Até mesmo a validade da vacina contestamos. Um ano de pesquisa de nada vale para os nossos “achismos” de grupos de WhatsApp. Aliás, nos formamos rapidamente, em pouco meses, no curso de jornalismo.

Sabemos que fake news é invenção da mídia invejosa e estamos alertas com a tal conspiração de esquerdistas, que querem dividir o mundo e suas riquezas.

Em 12 meses perdemos nosso valor como humanos, mais ainda no Brasil, mas isto é discurso de editorial de jornal. Deixamos morrer mais de 320 mil pessoas. Deixamos profissionais da saúde estressados, porque sabemos trabalhar melhor que eles e estamos aqui para corrigir o trabalho deles.

E depois de tudo isto vamos voltar a viajar com passaporte novo na terra plana.

O projeto TE LIGA Canela surgiu da vontade de um grupo de profissionais liberais, jornalistas, estudantes e artistas de ajudar a população de Canela a buscar soluções para os problemas que afetam nossa cidade .
TE LIGA

1 comentário em “Te Liga! Relato de um quase negacionista

  1. Adorei o texto!!!!!! Pensei que, eu era a única, a temer o Covid19, a defender o uso da máscara, o distanciamento e o álcool gel. Está muito difícil viver em Gramado 😪

Deixe uma resposta